10 Jun

Escolas públicas sem sites há uma semana devido a mudança para nova rede informática

Retirado do Público Online:

Os sites e endereços de correio electrónico de milhares de escolas públicas que se encontravam alojados nos servidores das Fundação para a Computação Científica Nacional estiveram inacessíveis durante pelo menos oito dias devido à migração destas páginas para uma nova plataforma de rede fornecida pela Portugal Telecom.

O Ministério da Educação (ME) fez saber hoje que o e-mail dos estabelecimentos de ensino já estava a funcionar, mas os sites das escolas permaneciam inacessíveis.

De acordo com o ME, a mudança na infra-estrutura, que envolve todas as escolas públicas do básico ao secundário, deve-se “ao aumento exponencial nos acessos” à rede e não tem ainda um prazo para estar concluída. Segundo a tutela, os estabelecimentos de ensino foram todos avisados através das Direcções Regionais de Educação.

Há, porém, escolas que foram apanhadas de surpresa. Pedro Araújo, presidente da direcção da associação nacional de dirigentes escolares, e que é também presidente do conselho executivo da Escola Secundária de Felgueiras, diz não ter havido qualquer justificação para a interrupção no serviço. “Há cerca de uma semana quando o site e o e-mail ficaram indisponíveis não sabíamos sequer se o Ministério tinha conhecimento da situação ou se era apenas um problema de gestão da rede”, afirma.

Os endereços de correio electrónico institucionais funcionam como um canal privilegiado de comunicação entre os serviços do ministério e as escolas, por onde são emitidas convocatórias, circulares e outro tipo informação. A interrupção nas ligações obrigou, por isso, a que se recorressem a formas alternativas de comunicação com as escolas. “Recebemos alguma informação por correio normal, mas como não conseguimos ter acesso ao e-mail desconhecemos se houve alguma perda de informação”, refere Pedro Araújo.

Desde 1993 que a Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN) era responsável pela rede de Internet que unia as escolas públicas e que, em 2005, cobriu cerca de 8300 estabelecimentos de ensino com acesso internet de banda larga. Grande parte dos sites das escolas estavam associados à Rede Ciência Tecnologia e Sociedade (RCTS), que é gerida pela FCNN e que alberga os sites de outras instituições de investigação científica e educação.

Os dados estão a ser agora transferidos para uma plataforma alojada na PT e, de acordo com o ME, os serviços de manutenção da rede vão passar a ser prestados pela empresa Sysvalue.

Além dos sites e dos endereços electrónicos serão também transferidos para um novo alojamento de rede as plataformas de ensino e aprendizagem em linha (conhecidas como plataformas Moodle), que as escolas começaram a criar a partir de 2007 e que permitem criar espaços de apoio a disciplinas, projectos e outras actividades através da rede. Em relação aos dados que estavam alojados nestas páginas, o ME diz que não houve qualquer perda de informação e que esta voltará a ser disponibilizada em breve.

Só posso dizer que, se fizesse uma migração destas neste nível, no meu trabalho, com este delay, estava neste momento à porta do Centro de Emprego…

Hoje em dia o email é uma ferramenta fundamental, e a Web já começa a ser veículo de informação de exames e matérias de estudo, fazendo (finalmente) do e-learning uma realidade. É inadmissível e inaceitável que haja esta displicência com este bem de primeira necessidade nas escolas.

Sic transit gloria portugali




20 Jul

Está lançada a guerra!

zonVersus

meo

Está definitivamente lançada a guerra entre estes dois operadores.

Lê-se na comunicação social de hoje:

Na semana passada a Portugal Telecom apresentou junto do organismo que regula a publicidade uma queixa contra a Zon, a sua antiga PT Multimédia. No pedido entregue ao Instituto Civil para a Autodisciplina da Comunicação Comercial – ICAP, a empresa liderada por Zeinal Bava pedia que a Zon deixasse de poder anunciar os desenvolvimentos na sua rede como fibra, já que opera uma rede híbrida, que combina fibra e cabo.

A Zon responde agora com uma outra queixa visando o serviço Meo Fibra. Na nova queixa a dona da TV Cabo defende que a campanha Meo Fibra da PT “viola frontalmente os princípios da legalidade, honestidade, veracidade e leal concorrência”, de acordo com informação a que a Lusa teve acesso. Na opinião da empresa, a campanha viola os princípios do código de conduta do ICAP.

Na queixa entregue pela PT a semana passada ao mesmo organismo defendia-se que a Zon mantinha uma “campanha publicitária enganosa, desleal e desonesta” que tirava partido “de forma notória e evidente do investimento da PT na rede de fibra”.

Em ambos os casos diz a legislação que as empresas visadas pela acusação têm cinco dias para se manifestar, após notificação do ICAP. A informação recolhida junto dos alvos da queixa é usada pelo organismo para analisar a acusação e tomar uma decisão.

Tek.sapo.pt

Já aqui tinha dado conta do ataque da PT (Meo) à Zon a semana passada. Agora deu-se a contra resposta.

A pergunta que fica é: será que os utilizadores finais terão algo a ganhar com esta guerra? À partida a transparência e a veracidade da publicidade deverá ser agora mais viável e fidedigna. Mas daqui já esperamos tudo.

15 Jul

PT faz queixa contra Zon! Finalmente alguém…

fibra

Depois dos tarifários ilimitados que afinal são limitados, depois das velocidades de X Mb que depois passam a ser ATÉ X Mb, depois dos preços que são só para alguns, parece que alguém finalmente toma uma atitude contra as campanhas publicitárias da Zon. Citando o Jornal de Negócios:

PT faz queixa da Zon ao ICAP

A Portugal Telecom (PT) apresentou uma queixa contra a Zon Multimédia, junto do ICAP (Instituto Civil de Autodisciplina da Publicidade), por causa campanha publicitária que a empresa liderada por Rodrigo Costa lançou para a promoção da Zon Fibra.

A reclamação foi entregue esta semana e a PT invoca que a Zon utiliza de forma ilegítima a palavra fibra, considerando que o “naming” não corresponde à tecnologia disponibilizada junto ao cliente, soube o Negócios.

A PT, contactada não quis comentar esta situação. A campanha da Zon está a utilizar como suportes a televisão, a imprensa e os ‘outdoor’. O ICAP é um instituto de auto-regulação constituído por representante dos anunciantes, da confederação dos meios e de agências de publicidade.

As queixas apresentadas no ICAP são analisadas pelo JEP – Júri de Ética Publicitária e as decisões têm carácter vinculativo, embora qualquer das partes envolvidas possa posteriormente recorrer aos tribunais comuns.

Concordância absoluta. Falam tanto da fibra, aproveitando o embalo da PT e da Meo Fibra ( esse sim, um verdadeiro player a trabalhar em fibra ) mas não explicam em que moldes essa fibra se faz. Ou seja, fibra, mas só entre células da Zon.

Se em casa eu tiver um chicote de fibra a ligar dois switch’s, também posso dizer que toda a minha estrutura de rede é de Fibra? Não, pois não?

OK. A PT também não é o player mais eficiente, nem o da publicidade mais sincera e honesta. Os seus motivos também não serão os mais cândidos. Mas pelo menos alguém o faz.

14 Mai

Portugal em fibra óptica

A PT propõe-se a implementar num milhão de casas, até ao final do ano, a instalação em Fibra Óptica de acesso à rede Internet.  A confirmar-se, será uma machadada decisiva em toda a concorrência, com especial incidência na rede Cabo.

Segue o Press Release

A Portugal Telecom vai continuar a revolucionar a experiência de televisão, internet ao anunciar o investimento nas Redes de Nova Geração. A empresa propõe fazer chegar a fibra óptica a um milhão de casas até ao final de 2009. Esta medida permitirá também que a empresa cumpra os objectivos de crescimento e liderança no mercado nacional

A maior operadora portuguesa de telecomunicações anuncia hoje o investimento em redes de fibra óptica, que permitirá que os portugueses tenham uma experiência de televisão e internet totalmente inovadora, ao permitir serviços de alto débito e de elevada qualidade. Até ao final de 2009, a PT propõe-se fazer chegar fibra óptica a um milhão de casas. Desta forma, a empresa atingirá os objectivos de crescimento e liderança no mercado doméstico em todas as áreas de actuação.

As Redes de Nova Geração possibilitam o suporte de novos serviços, servindo também de alavanca para o desenvolvimento de determinado tipo de indústrias e de factor de atracção de investimento para sectores que exigem fluxos de alto débito. Ao nível das comunicações, os consumidores residenciais, PMEs e grandes empresas poderão usufruir de mais qualidade e flexibilidade.A implementação das redes de fibra óptica não deixa, contudo, de estar dependente do enquadramento regulatório que ainda não foi definido. Para já, é conhecido um “Relatório sobre a Abordagem Regulatória às Redes de Nova Geração”, publicado em ICP-ANACOM, em Fevereiro de 2009.  É com base nestas linhas orientadoras que a PT vai lançar a sua oferta de serviços sobre fibra óptica.

A PT prevê, na sequência da materialização do projecto, que o CAPEX doméstico (capital direccionado para o investimento na aquisição ou melhoria de bens físicos) terá um acréscimo de 10 por cento, face aos 650 milhões de euros definidos para 2009.

http://telecom.pt/InternetResource/PTSite/PT/Canais/Media/DestaquesHP/InvestimentoFibra.htm

Por um lado, isto traz vantagens para todos. As empresas terão debitos mais largos, terão maior facilidade e menor custo de comunicações, dado que circuitos WAN ainda são extremamente caros.

Por outro lado, e como de costume, massificação de ofertas e elevados débitos leva-nos ao problema habitual do “vender muito mais do que tem em stock”, tendo posteriormente ou limites extremamente apertados, ou velocidades de acesso baixíssimas por forma a garantir QoS e estabilidade nos links do Pix.

Aguardo para ver a oferta comercial disto ( embora o Zeinal Bava tenha dado a ideia que será inferior ao preço dos EUA – 99€ ) e as condições de serviço. Se se começar a apostar em serviços MultiCast, como o VoD ( Video on Demand ), a televisão digital, os conteúdos na Televisão, no multimédia, etc., então poderemos augurar algum bom futuro para isto. Caso apenas se aproveite estes débitos para o leeching desmesurado, então voltaremos à estaca 0.

06 Jan

Caos no Routing da PT Prime

Bem, hoje foi dia de graves problemas no routing da Internet em Portugal, pelo menos na PT.

routingJá foram DNS’s com problemas, circuitos Ethernet IP MPLS com problemas, Routing entre redes PT com problemas, acessos Internet bloqueados… O que andam a inventar desta vez?