07 Jul

CP…mais uma vez em greve.

Parece que mais uma vez os trabalhadores da CP vão fazer greve. Já não é a primeira nem a segunda vez este ano que o fazem.

Já cansa esta greve sem efeitos nem resultados que só prejudicam o average joe que nada tem a ver com esta pseudo-luta. Mais uma vez amanhã vou ter de recorrer a transportes alternativos (leia-se carro), tendo já pago a assinatura mensal da CP.

Raios parta a falta de bom-senso que grassa neste país…

Notícia JN aqui

13 Jun

Mais uma greve na CP…

Para quem não está informado (soube apenas há pouco quando abri a página do JN Online, isto para quem viaja diariamente na CP não me parece muito sério), haverá mais uma greve na CP na próxima terça-feira, entre as 05h00 e as 16h00.

6388B041AFB93E92A6DC3D5BED725B

Já o disse algures mas repito aqui. Esta situação quem pretende beneficiar? Ora vamos a dissecar um pouco isto:

  • A CP é uma empresa pública que ocupa a totalidade do espaço ferroviário português, alocado à REFER.
  • Nesse sentido, não há uma concorrência ferroviária que possa servir de alternativa a este serviço de transporte público.
  • As “alternativas rodoviárias” são demasiado escassas e caras para que se possam caracterizar como verdadeiras alternativas.
  • A maior parte das receitas da CP provêm de passes mensais, e não de bilhetes esporádicos.

Assim sendo, quem é que vai beneficiar com mais esta greve? O maquinista? A CP? O utente?

O maquinista vai ficar em casa, sem receber.

A CP vai receber o dinheiro do passe que já foi previamente pago, vai poupar em custos operacionais dado que não vai ter comboios a circular, vai poupar em salários que não paga aos seus trabalhadores.

O utente vai sair de casa ainda mais cedo, gastar dinheiro em outros transportes, ou então em gasolina + portagens + estacionamento para poder chegar ao seu local de trabalho. Isto quando, obviamente, já pagou o passe da CP.

Já vamos na quarta greve da CP (Maquinistas ou Revisores) este ano. Pelos vistos não será a última. Assumindo desde já todo o direito à greve que o trabalhador tenha, acho que esse direito só deve ser utilizado quando efectivamente conseguir marcar uma posição e causar efectivo prejuízo à entidade patronal, provando assim que as suas reinvindicações são legítimas, o que não é manifestamente o caso. Aqui quem se lixa será mais uma vez o mexilhão, ou seja, o zé povinho que tem de ir trabalhar diariamente, conformar-se com mais esta greve, e no dia seguinte volta à CP porque não tem outras alternativas.

Senhores maquinistas, senhores revisores….Sejamos sérios, OK?


22 Mar

Reclamação/desabafo contra a CP

Esta situação vai passar amanhã para o livro de reclamações, mas estou tão “irado” que tenho de descarregar em algum lado.


Como já é público (http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Porto&Concelho=Porto&Option=Interior&content_id=1525648) hoje houve uma avaria no sistema de sinalização da CP na linha do Douro e Minho, que afectou todos os comboios que passaram por S. Bento e Campanhã. Eu estava no primeiro comboio afectado, e fiquei retido no comboio durante 2h30 sem qualquer informação. Ninguem nos dizia absolutamente nada a não ser a mensagem gravada de “por motivos de avaria o comboio circula com atraso. As nossas desculpas”. Felizmente ainda estavamos dentro do cais de embarque de Campanha e as portas foram abertas. No entanto, havia gente a sentir-se mal com o calor e com a situação, incluindo pessoas idosas, doentes e grávidas e em caso algum o revisor/maquinista ou qualquer outro responsável saiu da cabine de condução para saber informações/prestar informações/prestar auxílio ou saber do que quer que seja do estado dos passageiros. Lamentável sem dúvida. Por volta das 22h00 (o meu comboio era às 19h30) vieram-me buscar de carro, acarretando obviamente custos. Nessa altura o meu comboio arrancou, mas já que já tinha a boleia, não ia agora de comboio.
A minha esposa vinha no comboio das 22h40 com o mesmo destino. Pensei que a situação estivesse normalizada, e as indicações que tinha era que ia ser normalizada. Chega ela a S. Bento e é informada de que não há comboio nem alternativas, ainda estava eu a chegar a casa. Toca a pegar no carro, e vai não vai ela volta a informar-me que já há autocarro para os passageiros, mas que não vai parar nas estações e apeadeiros todos onde o comboio iria parar, mas apenas nas principais. Ou seja, daqui a pouco vou ter de sair para fazer 15 km para a ir buscar.

Para além do mais, amanhã há greve dos maquinistas da CP. Liguei à pouco para a linha de apoio 808 208 208 para saber das informações dos horários dos transportes alternativos (conforme descrito no site deles – http://www.cp.pt/cp/displayPage.do?v…00be01a8c0RCRD ) e sou informado que amanhã não me podem garantir nem transporte via comboio nem via autocarro porque os motoristas da REFER, que fazem esse transporte de autocarros, também estão incluidos na greve. Ou seja, é uma alternativa que também não é alternativa…

Ou seja, amanhã toca a ir de carro, mais despesas de gasóleo, mais despesas de estacionamento, mais o valor do passe CP que ninguem me restitui.

Epah, estou irritado e nervoso a CP. Não tanto pela avaria em si, que acontece a todos, mas com a forma como se lidou com toda esta situação. E com a alternativa que não é alternativa para a greve de amanhã.

Um desabafo. Amanhã vai por escrito para o caderninho de reclamações…