05 Mai

Ainda em relação ao post do Jornal de Negócios…

Depois do meu post anterior, e de outros inúmeros posts em blogs, redes sociais e fóruns por essa Internet fora, assim como na caixa de comentários do próprio site do Jornal de Negócios, este corrigiu alguns erros da notícia. Mas mesmo essa correcção foi feita em cima do joelho, às três pancadas…

Antes mesmo que o Jornal de Negócios volte a corrigir a notícia, deixo aqui um screenshot com a versão “corrigida” da mesma.


05 Mai

E assim vai o jornalismo “tecnológico” em Portugal…

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=423695

Internet Explorer diminui quota de mercado para 60%

A quota de mercado da Internet Explorer, o servidor da Microsoft, caiu para 59,9% em Abril. A concorrência e os problemas de segurança são as razões apontadas.

Desde Junho de 2009 que o servidor da Microsoft tem vindo a perder utilizadores. Segundo os dados referentes a Abril da NetApplication, a Internet Explorer tem uma quota de mercado de 59,9%, contra os 24,5% do Mozilla Firefox, o segundo mais usado pelos utilizadores, segundo o “El Mundo”.

O servidor da Apple, Safari, cresceu 4,72% em relação ao mês de Março (4,65%), a Opera caiu de 2,37% em Março para 2,30% em Abril. O servidor Opera Mini também cresceu o mês passado para 0,79%.

Recorde-se que em 2003, a quota de mercado da Internet Explorer era de 95%.

A Microfoft passou a fornecer aos utilizadores do sistema operativo “Windows” a possibilidade de escolha de outro servidor, que não o Internet Explorer. Alguns analistas não acreditam que esta mudança tenha influenciado a perda de utilizadores.

A Microsof está a desenvolver uma nova versão do seu servidor, Internet Explorer 9, que será lançado em breve, refere o jornal espanhol.

Perante isto, não sei se ria, se chore. Primeiro a clamorosa referência a servidores quando se refere a browsers é, no mínimo, escandalosa. Depois os constantes erros gramaticais e de concordância. O erro (diferenciado) no nome da empresa. E depois a brutal descontextualização do tema:

Microfoft passou a fornecer aos utilizadores do sistema operativo “Windows” a possibilidade de escolha de outro servidor, que não o Internet Explorer

Era relevante, nesta parte, especialmente num jornal de negócios, saber o porquê desta possibilidade de escolha: imposição da União Europeia no que respeita à livre concorrência.

Relembrar apenas a velha máxima: não sabe, não diga…ou não escreva. Para a próxima, esteja quieto.

05 Mai

E assim vai o jornalismo "tecnológico" em Portugal…

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=423695

Internet Explorer diminui quota de mercado para 60%

A quota de mercado da Internet Explorer, o servidor da Microsoft, caiu para 59,9% em Abril. A concorrência e os problemas de segurança são as razões apontadas.

Desde Junho de 2009 que o servidor da Microsoft tem vindo a perder utilizadores. Segundo os dados referentes a Abril da NetApplication, a Internet Explorer tem uma quota de mercado de 59,9%, contra os 24,5% do Mozilla Firefox, o segundo mais usado pelos utilizadores, segundo o “El Mundo”.

O servidor da Apple, Safari, cresceu 4,72% em relação ao mês de Março (4,65%), a Opera caiu de 2,37% em Março para 2,30% em Abril. O servidor Opera Mini também cresceu o mês passado para 0,79%.

Recorde-se que em 2003, a quota de mercado da Internet Explorer era de 95%.

A Microfoft passou a fornecer aos utilizadores do sistema operativo “Windows” a possibilidade de escolha de outro servidor, que não o Internet Explorer. Alguns analistas não acreditam que esta mudança tenha influenciado a perda de utilizadores.

A Microsof está a desenvolver uma nova versão do seu servidor, Internet Explorer 9, que será lançado em breve, refere o jornal espanhol.

Perante isto, não sei se ria, se chore. Primeiro a clamorosa referência a servidores quando se refere a browsers é, no mínimo, escandalosa. Depois os constantes erros gramaticais e de concordância. O erro (diferenciado) no nome da empresa. E depois a brutal descontextualização do tema:

Microfoft passou a fornecer aos utilizadores do sistema operativo “Windows” a possibilidade de escolha de outro servidor, que não o Internet Explorer

Era relevante, nesta parte, especialmente num jornal de negócios, saber o porquê desta possibilidade de escolha: imposição da União Europeia no que respeita à livre concorrência.

Relembrar apenas a velha máxima: não sabe, não diga…ou não escreva. Para a próxima, esteja quieto.