28 Dez

O poder das Redes Sociais

Ensitel

A sabedoria popular diz-nos e com razão: para construirmos uma imagem, demoramos anos. Para a destruir, basta um segundo.

O que este dito nos pode ensinar é que devemos medir bem todas as nossas acções, sob o risco de mancharmos de forma inequívoca a imagem até então construída.

A Ensitel deve ter percebido isso hoje, e da pior forma.

Abreviando a história, a JonasNuts, conhecida blogger portuguesa, teve há pouco mais de um ano, alguns problemas com esta empresa fornecedora de telemóveis, e relatou no seu blog os problemas que teve e que inclusivamente terminaram em Tribunal.

Como blogger que é, relatou no seu blog os vários passos do processo (ver abaixo).

Os advogados da Ensitel mandaram agora à dita JonasNuts uma citação pessoal, intimando-a a apagar os ditos posts do blog.

É fácil, portanto, de imaginar a mini-revolução que isto causou na blogosfera portuguesa. Não querendo aqui entrar em pormenores de quem tem ou não razão no processo, o facto é que isto causou uma pequena tempestade, e hoje a #ensitel é uma das hashtags mais twittadas, pelos piores motivos. A Daniela Espírito Santo explica mais sobre isto no artigo do JN.

A Ensitel terá também começado a censurar os posts feitos na sua página da popular rede social Facebook.

Neste caso, a Ensitel terá subestimado o poder das redes sociais. A forma como se espalha a mensagem hoje em dia é de uma rapidez inacreditável, e gerou aqui um movimento, do qual a Ensitel só terá a perder.

É que a notícia já chegou ao JN, à TVI24, a Exame Informática, ao Destak, e não tardará a chegar a outros orgãos da Comunicação Social. No Google, nos 10 primeiros links, 7 já são referentes a esta história.

Mais ainda, para além de menosprezar a blogosfera portuguesa, terá ainda tentado impedir um cidadão português de manifestar a sua opinião perante o serviço que lhe foi prestado por essa empresa. Não será caso de violação da Constituição no que diz respeito à Liberdade de Expressão e Informação?

As empresas portuguesas, como prova este caso da Ensitel, tem ainda muito que aprender quanto à sua presença na Web e na forma como esta pode permitir transmitir a informação. Seria bom que este caso desse para que muitas empresas repensassem a sua política de comunicação.

Ficam aqui os links para os posts da Jonasnuts sobre o assunto:

Take 1

Take 2

Take 3

Take 4

Take 5

Take 6

Take 7

A Citação

E também alguns blogs que noticiaram o acontecimento:

http://ricardoraimundo.com/2010/12/ensitel-bem-vinda-as-redes-sociais/

http://lpm.blogs.sapo.pt/655987.html

http://mrsteed2.blogspot.com/2010/12/momentos-douradinhos-edicao-especial.html

http://jugular.blogs.sapo.pt/2393687.html

http://inmytech.wordpress.com/2010/12/28/ensitel-e-muitos-problemas/

http://abertoatedemadrugada.com/2010/12/ensitel-no-seu-melhor.html

http://blog.nonsensebb.com/2010/12/28/ensitel-relacoes-publicas-nao-advogados

 

21 Set

"Hackers" utilizam publicidade paga para difundir vírus

Os leitores do NYTimes Online depararam-se, na passada semana, com um popup a informar da presença de malware na sua máquina e a solicitar a instalação de um software de antivírus específico, bastando para tal clicar no dito popup.

Esta não é uma novidade no mundo dos vírus e do software malicioso. Sites como a FoxNews já foram, a seu tempo, vítimas de situações semelhantes. O NYTimes rapidamente lançou um alerta, indicando que se trataria de um anúncio não autorizado e que iriam imediatamente investigar a situação.

Read More

21 Set

“Hackers” utilizam publicidade paga para difundir vírus

Os leitores do NYTimes Online depararam-se, na passada semana, com um popup a informar da presença de malware na sua máquina e a solicitar a instalação de um software de antivírus específico, bastando para tal clicar no dito popup.

Esta não é uma novidade no mundo dos vírus e do software malicioso. Sites como a FoxNews já foram, a seu tempo, vítimas de situações semelhantes. O NYTimes rapidamente lançou um alerta, indicando que se trataria de um anúncio não autorizado e que iriam imediatamente investigar a situação.

Read More

21 Set

FCCN e INPI juntam-se para pesquisas integradas de marcas e domínios

A FCCN, responsável pela gestão do TLD .pt (domínios portugueses) e a INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial, responsável pela manutenção das marcas registadas em Portugal, juntaram-se para criar um motor de pesquisa que efectue simultaneamente a pesquisa de nomes de domínio e de marca, facilitando assim o processo de criação de novas empresas e marcas, sabendo na hora se estas estão ou não registadas.

Esta iniciativa está no âmbito do processo Simplex 2009, conforme anunciado em comunicado conjunto das duas entidades.

O motor de pesquisa pode ser acedido através do seguinte endereço:

http://servicosonline.inpi.pt/pesquisas/main/marcasdominiosptpt.jsp